Perrier-Jouët lança a edição limitada Belle Epoque Florale por Makoto Azuma

Assessoria Perrier-Jouët

03/10/2012

A luxuosa Maison Perrier-Jouët, dona de uma tradição de mais de 200 anos na produção de champanhe em Epernay, França, celebra a chegada da temporada das flores e escreve mais um marco em sua história com o lançamento de Perrier-Jouët Belle Epoque Florale Edition, desenvolvido pelo renomado artista floral japonês, Makoto Azuma. Apenas 150 unidades chegarão ao Brasil em outubro.

Desde sua criação, em 1902, esta é a primeira vez que a marca permite uma intervenção artística na garrafa criada por Emile Gallé



Em edição limitada, a novidade é uma homenagem ao famoso projeto de "Art Nouveau" criado em 1902 pelo artista Emile Gallé. Na ocasião Gallé, inspirado pela cultura artística japonesa, criou a arte com as flores anêmonas para decorar as garrafas da linha Belle Epoque, que traz o melhor vinho da base da Maison. Desde então, as anêmonas que eram pintadas a mão nas garrafas, tornaram-se símbolo e herança artística da Maison.

Desafiando os limites estéticos, Makoto Azuma criou uma obra de arte combinada feita de um único arabesco botânico e delicado com as originais anêmonas brancas japonesas. Azuma remontou o projeto original de 1902, com novas flores e detalhes em dourado, tornando sua obra uma extensão contemporânea do projeto de Gallé para receber a renomada safra Belle Epoque 2004.

"A ideia foi reproduzir a sensação extraordinária do champanhe dentro da boca com o movimento delicado da hera e das folhas com destaque especial e homenagem às anêmonas de Emile Gallé", comenta Azuma.

A escolha de Azuma surgiu naturalmente. Emile Gallé elegeu anêmonas brancas japonesas para seu projeto original há 110 anos atrás, devido à sua admiração pela botânica e pela arte japonesa que se inspira na força da natureza, o verdadeiro espírito do movimento da "Art Nouveau".

“Os mundos de Perrier-Jouët e Makoto Azuma convergem de maneira harmoniosa. Ambos possuem a mesma sensibilidade para criações orgânicas, e honram a natureza por meio de seu trabalho: filosofia aplicada também por Émile Gallé. Encontramos em Azuma o Gallé dos tempos modernos", comenta Karen Erlich, gerente de grupo das bebidas de luxo da Pernod Ricard Brasil.

A edição limitada estará disponível mundialmente a partir de setembro. No Brasil, Perrier-Jouët Belle Epoque Florale Edition chegará para brindar a primavera com toda a sofisticação que a estação merece. Em outubro o produto estará disponível no mercado brasileiro com preço sugerido de R$ 1.000,00. Depois de degustada, a garrafa pode se transformar em infinitos objetos de decoração, como por exemplo, um vaso de flores ou um castiçal.

O Sabor da Exclusividade

Perrier-Jouët Belle Epoque Florale 2004 é altamente aromático e maravilhosamente fresco. Manto amarelo intenso. Possui um buquê agradável: floral e frutado, com magnólia e uma pitada de limão cristalizado. Possui um ataque firme, antes de evoluir para uma sensação encantadora e generosa na boca. Notas de compota de frutas amarelas, de mel, amêndoas e torrada, com longa persistência.



A bebida é indicada para acompanhar pratos que mesclam sabores doces e salgados, sobremesas quentes como zambaione de frutas vermelhas, peito de pato e frutas secas. Elegância, refinamento e a busca por perfeição são os eternos valores de Perrier-Jouët. 
 
Perrier-Jouët, um pioneiro em Champagne

Pierre-Nicolas-Marie-Perrier, o criador do champagne Perrier-Jouët, foi um dos pioneiros na utilização de uvas Chardonnay para produção de champanhes. A Maison Perier-Jouët, que teve início em 1811, foi a primeira produtora a criar um champanhe “seco” – denominação que passaria a Brut em 1880.

A inovação da vinícola e a qualidade de seu champagne fez da Perrier-Jouët a fornecedora oficial da rainha Vitória e de toda a corte inglesa. Seus rótulos estão entre as bebidas mais cobiçadas do mundo.
 
Makoto Azuma, um mestre da arte floral 



Nascido em 1976, Makoto Azuma cresceu no país e tornou-se guitarrista de uma banda de rock antes de se apaixonar pela arte floral. Em 2002, ele inaugurou o "Jardin des Fleurs", um workshop floral de alta-costura em Tóquio, então, a partir de 2005, desenvolveu suas atividades internacionalmente. Explorando todas as facetas das flores e plantas, Azuma trabalhou com elas em um espírito "feito sob medida", elevando-os às alturas de uma obra de arte. Ele expressa essa filosofia em suas criações extraordinárias, combinando sua visão pessoal e contemporânea com a arte tradicional japonesa. Suas obras receberam elogios em suas exposições, eventos e apresentações em todo o mundo, a Colette e a Cartier Foundation for Contemporary Art em Paris e no Fórum NRW em Dusseldorf.

Ver outras Notícias do vinho
2020 Artwine - Todos os direitos reservados