As surpresas da nova Classificação de Saint-Émilion

Jane Anson / Adam Lechmere

10/09/2012

A revista Decanter acaba de publicar excelente artigo sobre a nova classificação dos vinhos de Saint-Émilion, em Bordeaux. Com a sempre brilhante tradução de Marcello Borges, professor de Charutos e Conhaque da ABS-SP, trazemos aos nossos leitores uma interessante visão sobre o assunto, que, como toda classificação, deve provocar reações desfavoráveis, especialmente dos únicos três châteaux que foram rebaixados de categoria

Saint-Émilion, região onde a uva Merlot reina absoluta...

A lista completa da classificação de St-Émilion em 2012 foi divulgada em 6 de setembro. com 82 propriedades de Saint-Émilion ungidas Grand Cru Classé ou Premier Grand Cru Classé – o maior número desde a segunda classificação em 1969 (quando eram 84).

A edição de 2012 tem 18 Premiers Grands Crus Classés e 64 Grands Crus Classés – 82 no total.

As principais mudanças são, inevitavelmente, a inclusão, pela primeira vez, de duas novas propriedades como Premiers Grands Crus Classés A – com o Chatêau  Pavie e o Angélus unindo-se ao Ausone e ao Cheval Blanc.

O espetacular Château Angélus, um dos melhores vinhos de Bordeaux, atinge o topo da pirâmide em Saint-Émilion, agora de forma oficial

Dos quatro que apresentaram reclamações contra suas demoções em 2006 - Chatêau  La Tour du Pin Figeac, Chatêau  Cadet Bon, Chatêau  Guadet e Chatêau  de la Marzelle – só o La Tour du Pin Figeac não voltou. 

E apenas duas outras propriedades perderam seu status de Grand Cru Classé – Chatêau  Bergat e Chatêau Corbin Michotte.

O editor contribuinte da Decanter, Stephen Brook, disse que a promoção de dois vinhos à categoria Premier (A) "é uma medida ousada, embora possa parecer surpreendente o fato de o Angelus e o Pavie serem os beneficiários com sorte e o Figeac não ter sido promovido.

"Os novos Premiers são promoções bem merecidas: La Mondotte, Larcis Ducasse, Valandraud e Canon La Gaffeliere", concluiu Stephen. 

Château Valandraud, um dos mais famosos Vin de Garage, é produzido nesta pequena propriedade, em Saint-Émilion

O Chatêau  Magdeleine – um Premier Grand Cru Classé que causou certa confusão por não aparecer na lista, fundiu-se com sua propriedade-irmã, também Premier Grand Cru Classé, Bélair-Monange. "Esta propriedade, o Château Magdeleine, ficará sob o nome da nova propriedade, Chatêau  Bélair-Monange," disse a empresa  JP Moeuix, proprietária dos châteaux.

Outros Chatêaux que se fundiram e não estão mais na lista são o Chatêau Cadet-Piola (agora, parte do Soutard), Ch Bergat (agora em Trottevielle), Chatêau  Haut-Corbin (agora em Grand Corbin) e Chatêau  Matras (agora parcialmente em Canon).

Outra propriedade, o Chatêau  Valandraud de Jean-Luc Thunevin, foi promovida a Premier Grand Cru Classé B sem passar antes para Grand Cru Classé. O La  Mondotte também pulou direto para Premier Grand Cru Classé de sua classificação anterior, AOC Saint Emilion.

Jean-Luc e Murielle Thunevin são os artífices do recém-promovido Château Valandraud


(Nota do editor de Artwine - tanto o Château Valandraud, criação do genial "Bad Boy de Saint Émilion", Jean-Luc Thunevin, quanto o La Mondotte, são integrantes do mais que seleto grupo dos famosos (e valiosos) Vins de Garage, considerados já há algum tempo a elite de Saint-Émilion, com uma longa história de produção muito consistente de vinhos de altíssima qualidade. A atual classificação faz plena justiça a estes produtores...)

La Mondotte, outro ícone de Saint-Émilion, que agora recebe o justo reconhecimento pela sua excepcional qualidade

De modo geral, o júri parece ter premiado força e não finesse, mas o controvertido Pavie tem produzido vinhos bem melhores nas safras mais recentes." Isso deu-se como resultado, segundo os organizadores garantiram à imprensa, de padrões aprimorados e de uma consistência maior no processo de julgamento.

A classificação inicial de 2006 tinha 15 Premiers Grands Crus Classés e 46 Grands Crus Classés, ou 61 Chatêaux no total. Depois que os Chatêaux demovidos entraram com processos para uma batalha legal, a classificação de 1996 foi restabelecida, com os Chatêaux recém-promovidos mantendo seu status, o que significa que o número cresceu para 74.

Em 2012, o júri foi composto de sete profissionais do vinho, todos membros ou ex-membros do INAO e todos de fora da região de Bordeaux. 

Os chatêaux foram julgados por seu terroir, renome, métodos de vinhedo e trabalho em cantina, e por uma degustação às cegas de dez safras (15 para os Premier Grand Crus).

Para se tornar um Grand Cru Classé, os chatêaux tinham de obter uma pontuação mínima de 14 em 20; para se tornar Premier Grand Cru Classé, pelo menos 16 em 20. O INAO também levou duas entidades independents – a Qualisud para organizar a degustação e a Veritas para se certificar de que o processo de aplicação foi realizado corretamente.

Château Pavie, outro grande vinho francês, agora promovido a Premier Grand Cru Classé, em Saint-Émilion

Franck Binard, diretor do Saint Emilion Wine Council, disse à decanter.com que o elevado número de vinhos classificados fez sentido. "Diversos chatêaux foram rejeitados em 2006, e isso deve ter sido um eletrochoque para eles – a qualidade que vemos agora é o resultado de padrões aprimorados. Mostra a força da classificação – o fato de que os produtores são estimulados a fazer o máximo que podem, e que Saint Emilion é uma apelação moderna, na qual nada está gravado em pedra – tudo é possível para aqueles que se esforçam."

Agora, o Ministério da Agricultura precisa ratificar a classificação.


Premiers Grands Crus Classés

Château Angélus (A)
Château Ausone (A)
Château Beauséjour (héritiers Duffau-Lagarrosse)
Château Beau-Séjour-Bécot
Château Bélair-Monange
Château Canon
Château Canon la Gaffelière
Château Cheval Blanc (A)
Château Figeac
Clos Fourtet
Château la Gaffelière
Château Larcis Ducasse
La Mondotte
Château Pavie (A)
Château Pavie Macquin
Château Troplong Mondot
Château Trottevieille
Château Valandraud

Grands Crus Classés

Château l’Arrosée
Château Balestard la Tonnelle
Château Barde-Haut
Château Bellefont-Belcier
Château Bellevue
Château Berliquet
Château Cadet-Bon
Château Capdemourlin
Château le Chatelet
Château Chauvin
Château Clos de Sarpe
Château la Clotte
Château la Commanderie
Château Corbin
Château Côte de Baleau
Château la Couspaude
Château Dassault
Château Destieux
Château la Dominique
Château Faugères
Château Faurie de Souchard
Château de Ferrand
Château Fleur Cardinale
Château La Fleur Morange
Château Fombrauge
Château Fonplégade
Château Fonroque
Château Franc Mayne
Château Grand Corbin
Château Grand Corbin-Despagne
Château Grand Mayne
Château les Grandes Murailles
Château Grand-Pontet
Château Guadet
Château Haut-Sarpe
Clos des Jacobins
Couvent des Jacobins
Château Jean Faure
Château Laniote
Château Larmande
Château Laroque
Château Laroze
Clos la Madeleine 
Château la Marzelle
Château Monbousquet
Château Moulin du Cadet
Clos de l’Oratoire
Château Pavie Decesse
Château Peby Faugères
Château Petit Faurie de Soutard
Château de Pressac
Château le Prieuré
Château Quinault l’Enclos
Château Ripeau
Château Rochebelle
Château Saint-Georges-Cote-Pavie
Clos Saint-Martin
Château Sansonnet
Château la Serre
Château Soutard
Château Tertre Daugay (Quintus)
Château la Tour Figeac
Château Villemaurine
Château Yon-Figeac

Fonte: www.decanter.com
Ver outras Notícias do vinho
2020 Artwine - Todos os direitos reservados