Mouton-Rothschild revela rótulo de 2012

27/11/2014

Todos os anos, desde 1945, um grande artista ilustrou o rótulo do Château Mouton Rothschild. Assim, os nomes mais famosos da arte contemporânea estão reunidos numa coleção à qual um novo trabalho é adicionado a cada ano. Aproveite para saber um pouco mais sobre o Mouton 2012...A tradução da notícia é do sempre competente Marcello Borges.




MIQUEL BARCELÓ ilustra o rótulo do Château Mouton Rothschild 2012
 
A ilustração da safra de 2012 foi escolhida pessoalmente pela Baronesa Philippine de Rothschild, que morreu em 22 de agosto de 2014. A encomenda foi dada ao pintor e escultor catalão Miquel Barceló. 

Nascido em 1957, é o criador de um universo que é ao mesmo tempo realista e onírico, um reino de cor intensa em que combinações de técnicas e materiais diferentes dão destaque marcante ao tema escolhido. 

Sua obra para o Mouton 2012 revisita o emblema histórico do Château. Seus dois carneiros, simétricos e face a face, lembram que o equilíbrio e a harmonia de um grande vinho, já presente na natureza, ainda define um desafio a ser vencido pela obra de mãos humanas.

A Baronesa Philippine de Rothschild, falecida em 2014, escolheu pessoalmente a ilustração do rótulo de 2012


Mouton Rothschild: o vinhedo e a safra

O Château Mouton Rothschild, um Premier Cru Classé, compreende 84 hectares de videiras em Pauillac, no Médoc, plantados com as variedades típicas da região: Cabernet Sauvignon (80%), Merlot (16%), Cabernet Franc (3%) e Petit Verdot (1%).

Este vinho se beneficia de condições naturais excepcionalmente favoráveis, da qualidade do solo, da posição das suas vinhas e da exposição ao sol. 

Combinando um respeito pela tradição com a tecnologia mais recente, recebe meticulosa atenção desde a uva até a garrafa por parte de enólogos altamente qualificados e viticultores responsáveis por cada parcela da propriedade. 

As uvas são colhidas manualmente em pequenos cestos abertos, selecionadas em mesas vibratórias e vinificadas em balseiros de carvalho, após o que o vinho é amadurecido em barricas novas de carvalho.


A família Rothschild: M.Julien de Baumarchais, Mme Camile Ogren e M. Phillipe Sereys de Rothschild (atual comandante da Mouton-Rothschild, após a morte de sua mãe)


A safra de 2012

Em termos de clima, 2012 foi um ano de contrastes e equilíbrio. Os contrastes tomaram a forma de um inverno excepcionalmente frio e um dos verões mais secos dos últimos 50 anos. 

O equilíbrio foi atingido no ciclo de crescimento: graças a uma primavera harmoniosa, o Cabernet Sauvignon floresceu e atingiu a maturação no momento ideal, permitindo que as uvas desenvolvessem açúcar e taninos concentrados. 

A colheita decorreu em boas condições entre 1 e 15 de outubro. O ano de 2012 foi uma safra histórica: após três anos de obras, a nova cantina estava pronta para a primeira colheita, permitindo até mesmo uma seleção mais precisa de parcelas. O vinho transcende essas qualidades. 

Quase preto, tem um brilho lindo, enquanto o nariz expressivo e complexo libera aromas de cassis e especiarias. O suntuoso ataque, com taninos finos, maduros e encorpados, revela sabores de chocolate e baunilha, e o final fresco e mineral é simplesmente esplêndido. Em sua riqueza, nobreza e perfeito equilíbrio, o Mouton Rothschild 2012 está perto de ser uma safra excepcional.
 
Michel Barceló, o artista catalão que ilustra o rótulo do Mouton 2012


MIQUEL BARCELÓ

Nascido na aldeia de Felanitx na ilha de Majorca em 1957, o pintor e escultor catalão Miquel Barceló estudou na Escola de Artes Decorativas de Palma, a capital da ilha. Inicialmente influenciado pelo expressionismo abstrato, posteriormente sua pintura tornou-se mais figurativa. Durante os anos 1980, com o apoio de galeristas importantes como Yvon Lambert e Leo Castelli, e museus como o Centro de Artes Visuais Contemporâneas de Bordeaux (CAPC), sua carreira internacional ganhou impulso. 

A partir de 1988, suas extensas viagens na África não só geraram milhares de desenhos como também renovaram sua inspiração e sua técnica, iniciando-o em escultura e cerâmica. O reconhecimento na forma de distinções começou em 1995.

Em Paris, onde tem seu ateliê, foi realizada uma exposição de suas obras no Museu de Arte Moderna, em 1996, e suas aquarelas foram exibidos no Museu do Louvre em 2004. Recebeu o Prêmio Príncipe de Astúrias em 2003. Criou uma obra importante para a catedral de Palma que foi inaugurada pelo Rei Juan Carlos. 

Decorou a cúpula do Palácio das Nações, em Genebra, representou a Espanha na Bienal de Veneza e, em 2010, espantou Avignon e Paris com sua exposição Terra Mare. Cada ocasião deu a esse artista multifacetado uma oportunidade para impor seu universo, ao mesmo tempo realista e onírico, um reino de cores intensas, que combina uma vasta gama de materiais e meios diferentes de comunicação social, transformando suas pinturas em esculturas planas com superfícies ásperas. 

Fascinado pela representação de animais e por pinturas rupestres pré-históricas, Barceló é um membro do comitê científico da Caverna de Chauvet.
 
 

Ver outros Artigos e Reportagens
Marcello Borges Marcello Borges é professor da Associação Brasileira de Sommeliers-SP (Conhaques e Charutos), tradutor, colaborador de revistas e sites especializados em matérias sobre vinhos, relógios, charutos, conhaque e outros assuntos ligados ao mercado de luxo.
Marcello Borges

Fotos

5
A Baronesa Philippine de Rothschild, falecida em 2014, escolheu pessoalmente a ilustração do rótulo de 2012 A família Rothschild: M.Julien de Baumarchais, Mme Camile Ogren e M. Phillipe Sereys de Rothschild (atual comandante da Mouton-Rothschild, após a morte de sua mãe) Michel Barceló, o artista catalão que ilustra o rótulo do Mouton 2012

Conteúdo RSS

Visualizar Conteúdo RSS Artwine

Newsletter

Receba nossas novidades por e-mail Cadastrar
2019 Artwine - Todos os direitos reservados